domingo, 19 de julho de 2009


Por que não conseguimos ouvir Deus?

Retitado do livro: Em Busca da Vontade de Deus - Daniel Yoder & Rebecca Brown
Ministério Guerreiros da Colheita
http://www.guerreirosdacolheita.com contato@guerreirodacolheita.com

1. Duvidamos que Deus seja a única fonte totalmente confiável de sabedoria. A promessa de sabedoria em Tiago 1:5 vem com uma condição: é preciso crer. Quando desejamos receber sabedoria de Deus diz o texto -, devemos crer que, verdadeiramente, Ele nos dará o que estamos pedindo: "Se algum de vocês tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá livremente, de boa vontade; e lhe será concedida”.
Neste caso, a promessa de Deus de dar sabedoria aos que crêem é diretamente proporcional à realidade de que Ele desvia Sua sabedoria de nós quando duvidamos e não prestamos atenção às Suas instruções; quando somos levados de um lado para o outro pelos nossos desejos, que conflitam com a vontade expressa de Deus. Esta é uma das principais razões pelas quais se torna muito difícil descobrir a vontade de Deus: nós duvidamos que podemos, de fato, descobri-la.
Em outras palavras, se acreditamos que não iremos conhecer qual é a direção de Deus, realmente nunca iremos conhecê-la. Se, no entanto, mudamos de atitude e cremos que Deus irá cumprir Sua promessa, conforme escrito em Sua Palavra, e que nos dará sabedoria, então nossa fé O agrada e iremos, por fim, ouvir de Deus o que Ele tem para nós. Hebreus 11:6 explicitamente declara que, para termos nossas orações respondidas, precisamos crer convictamente nisto: "... pois quem dele se aproxima precisa crer que ele existe e que recompensa aqueles que o buscam! ''
É necessário que removamos a incredulidade para que venhamos a receber a sabedoria que precisamos para identificar e cumprir a vontade de Deus para as nossas vidas.


2. Não somos pacientes o suficiente para esperar que o Senhor revele Seu plano e tentamos conseguir o que queremos por nossos próprios meios. Charles Stanley certa vez nos comparou a Esaú, que trocou seu direito de primogenitura por um prato de lentilhas porque estava com fome e muito impaciente para esperar um pouco mais pela provisão do Senhor. Quando ficamos impacientes, cometemos erros tentando conseguir por nossos próprios esforços o que Deus nos providenciaria no tempo dEle se tivéssemos, ao menos esperado.
Isso nos impede de receber a sabedoria de Deus e perdemos as bênçãos maravilhosas que Ele queria que recebêssemos em resposta às nossas necessidades. Tais bênçãos são conhecidas como nosso “direito de primogenitura" como filhos de Deus.
Geralmente, nos esforçamos para conseguir imediatamente o que queremos. Quando conseguimos, nos sentimos vazios, como que segurando um prato que até há pouco estava cheio de lentilhas e que agora está sem nada. Tudo porque não confiamos e nem esperamos em Deus o suficiente.

3. Desejamos liberdade e independência "Confie no SENHOR de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento; reconheça o SENHOR em todos os seus caminhos, e ele endireitará as suas veredas. Não seja sábio aos seus próprios olhos; tema o Senhor e evite o mal." (Provérbios 3:5-7).
Durante nossa adolescência, queremos muito alcançar liberdade e independência. E a vontade de vivermos nossas vidas da maneira que queremos, de irmos aonde queremos, quando queremos, com quem queremos. Logo depois, a vida adulta nos traz a liberdade que tanto desejávamos ter durante a adolescência, mas em um tempo crucial em nossas vidas. Até então, era responsabilidade dos nossos pais e da Igreja se certificarem de que estávamos sendo ensinados no caminho do Senhor.
Isso, para aqueles de nós que tiveram o privilégio de ter tido uma família cristã. Agora, como adultos, mais que nunca manter nossa vida e nosso relacionamento com Deus se tornou responsabilidade exclusivamente nossa. É um período difícil da vida, porque tendemos a pensar que podemos seguir os desejos do nosso próprio coração e acabamos ignorando a vontade de Deus para nós. Deixamos Deus de lado, o Pai que nos ama mais do que nós somos capazes de nos amar.
Em Provérbios 3, a Bíblia nos adverte que devemos ignorar nosso próprio entendimento e recusar ter nossa mente e emoções ditando as direções que devemos tomar. Algumas fontes de conselho são fáceis de rejeitar. Por exemplo: muitos americanos têm procurado psicólogos para obter ajuda e muitos cristãos fazem o mesmo. Não obstante, tanto Cléo como Dione Warwick [famosas psicólogas americanas] estão falidas e perdidas, com problemas até o pescoço. Mas a sabedoria e a verdade de Deus ainda estão valendo e sempre valerão: "Passará o céu e a terra, mas as minhas palavras jamais passarão" (Mateus 24:35).
Louvado seja Deus! Os verdadeiros cristãos não precisam correr para psicólogos, pois estão firmados na Palavra de Deus e sabem que o Senhor nunca irá deixar de socorrê-los. Ademais, têm o entendimento de que ir atrás de ajuda psicológica mundana somente irá trazer destruição às suas vidas.
É fácil enganar um mundo descrente por causa da sua ignorância, o que deve ser óbvio para nós, cristãos. Além do mais, temos sido advertidos, inclusive pela Bíblia, de que podemos facilmente nos enganar com toda essa estupidez que o mundo nos oferece. Infelizmente, muitas vezes nós simplesmente não conseguimos enxergar a verdade por trás das coisas e acabamos caindo no engano.
Tem sido dito que as coisas mais influentes que podemos dizer são as coisas que dizemos a nós mesmos. E que ninguém pode nos enganar como nós mesmos. Nada é mais capaz de nos enganar e de nos levar a um caminho errado que o nosso próprio coração. Isto ocorre porque nosso coração sempre parece certo para nós, mesmo quando está completamente errado.
"O coração é mais enganoso que qualquer outra coisa e sua doença é incurável. Quem é capaz de compreendê-lo?" (Jeremias 17:9)
O livro de Provérbios nos diz que, se quisermos viver uma vida estável e reta, devemos tapar os ouvidos para o que o nosso coração nos diz e seguir apenas a voz de Deus. O mundo diz: "ouça a voz do seu coração", mas a Palavra de Deus diz que ouvir esse conselho é imprudência e estupidez.
A verdade é que muitas pessoas têm aprendido, por experiência própria, como é difícil agir sem consultar a Deus, mas impulsionadas fortemente pela convicção humana em algo. Não vá atrás do que sua mente está dizendo para o seu coração fazer. Em vez disso, siga a Deus [somente]. Deixe que Ele diga ao seu coração o que fazer. Confie! Confie no Senhor de todo seu coração. Devemos deixar de andar independentes de Deus e passar a ter dependência absoluta do Senhor.
Podemos correr riscos de vida diariamente. Eu já tive que engatinhar em lugares extremamente apertados. Um deles foi um túnel no Vietnã, enquanto estava procurando um inimigo de guerra.
Meu oficial de comando havia me dito para não ir, mas desobedeci as ordens dele. Como conseqüência, enquanto eu estava lá dentro o túnel desabou sobre mim, deixando-me preso nos escombros. Você pode achar que, com isso, aprendi a ser obediente, mas não. Também estive em velhas minas, consideradas "INSEGURAS", seguindo apenas o meu próprio entendimento e vontade. Eram cavernas de demônios, esperando para me tirar a vida. E o pior de tudo é que acabei colocando os outros que vieram me resgatar em extremo perigo, tudo por causa da minha atitude de desobediência.
Se você não permite que o Senhor ilumine seu caminho, irá acabar preso em uma caverna demoníaca espiritual, sem discernir o certo do errado. Como conseqüência, alguns anos mais tarde estará se perguntando: "Como posso sair dessa bagunça de vida em que entrei?" Quanto mais distante estivermos desviados dos caminhos de Deus, mais difícil e dolorosa será a jornada de volta para Ele.
Permaneça no caminho do Senhor; tenha essa disposição como prioridade a qualquer coisa e irá desfrutar das bênçãos de uma vida centrada em Deus e dirigida por Ele. Confie no Senhor de todo o seu coração. Recuse seguir seu próprio entendimento. Não se considere sábio, pois acabará se descobrindo um tolo. Humildemente reconheça que você precisa de Deus para guiá-lo em cada decisão - seja ela grande ou pequena.
Obedeça a Deus e rejeite cada oportunidade de pecar. Este é um segredo importante.

4. Deixamos de prosseguir se não discernimos de imediato para onde Deus está nos levando.
"Meus irmãos, considerem motivo de grande alegria o fato de passarem por diversas provações, pois vocês sabem que a prova da sua fé produz perseverança. E a perseverança deve ter ação completa, a fim de que vocês sejam maduros e íntegros, sem lhes faltar coisa alguma". (Tiago 1:2-4)
Confie e seja paciente com Deus. Entenda que Ele tem um diferente do nosso. "Tudo fez formoso em seu tempo" (Ec 3:11).
Lembre-se de que Deus não é obrigado a mostrar, imediatamente, o que planejou para você. Na verdade, você pode não estar apto para lidar com os propósitos dEle no momento. Aprenda a aceitar a promessa de Deus de que Ele é "lâmpada para seus pés e luz para o seu caminho", como suficiente para o momento que está vivendo.
Você pode não perceber para onde o caminho que percorre o está levando, mas com certeza saberá, na hora certa, qual o próximo passo a ser dado. Raramente Deus nos mostra o caminho inteiro antecipadamente. Algumas vezes, Ele testa nossa paciência e confiança nEle; nessas situações, Sua direção não é revelada até o último minuto, quando realmente estivermos precisando dela.
Se Deus ainda não lhe deu as respostas e a direção que você tem procurado, continue esperando nEle e Ele irá cumprir Sua parte. O Senhor pode nem sempre lhe dar as respostas que você deseja, mas sempre irá lhe responder quando Ele estiver certo de que você realmente precisa delas. E Sua bondade não é menor se Ele esperar, como dissemos, até o ultimo momento, para iluminar o seu caminho.
Como os israelitas no deserto, algumas vezes somente temos de manter os nossos olhos na nuvem, durante o dia, e na coluna de fogo durante a noite; quando elas se moverem, nos movemos juntos. Devemos manter nossos olhos em Deus e ficarmos onde estamos até quando Ele assim determinar; só devemos nos mexer quando Ele nos direcionar a fazer isso. A nuvem e a coluna de fogo de Sua presença sempre estarão conosco. Apenas devemos manter, pacientemente, nossos olhos nEle e Ele não falhará quanto ao que deseja para nós.
Além disso, devemos examinar nosso coração e os desejos carnais contidos nele. Davi orou no Salmo 51:6 ao Senhor, dizendo "Sei que desejas a verdade no íntimo; e no coração me ensinas a sabedoria". Se estamos mentindo para nós mesmos a cerca do que queremos, pode ser que acabemos, de fato, fazendo valer nossa própria vontade, pensando ser o que Deus quer. Temos de ser honestos quanto às nossas expectativas, sonhos e desejos carnais, e tornar tudo muito mais fácil colocando todos esses desejos aos pés da cruz e seguindo a Deus.
Deus promete contentamento para aqueles que encontram alegria nEle. Honestamente, avalie seu coração e irá aprender a não andar atrás das coisas que roubam a alegria do Senhor da sua vida.

5. Desobedecemos a Bíblia porque achamos que podemos passar por cima dela... tentando sozinhos encontrar a solução dos nossos problemas.
Muitas vezes, entramos em conflito a cerca de qual seja a vontade de Deus para nossas vidas porque estamos esperando que Ele nos direcione a fazer algo que queremos fazer, mesmo que a Sua palavra afirme que esse algo é errado. Se este é o caso, ficaremos um longo tempo esperando, pois Deus nunca irá se contradizer. Deus é hoje o mesmo de ontem e de sempre. Termos chegado ao século 21 não mudou a vontade de Deus. Quando decidimos passar por cima do que Ele nos diz em Sua palavra, na esperança de que Ele nos faça uma exceção por causa das nossas circunstâncias, ficamos em conflito, pois Deus não muda de idéia quanto ao que diz em Sua palavra, não importa o quanto tentemos persuadi-Lo.
Cometemos esses erros porque achamos que Suas leis irão nos negar o que queremos e precisamos. James Dobson ilustrou este assunto com uma história sobre o seu hamster de estimação. O pobre hamster não entendia que era melhor para ele não sair da sua gaiola. Tentava com toda a sua força sair, sem saber que o gato de
Dobson estava sentado logo abaixo, torcendo para que o animalzinho saísse da gaiola. Entenda que tanto Dobson quanto o gato sabiam de algo que hamster não sabia. A gaiola não era apenas uma restrição que privava o hamster de determinada satisfação. Era uma segurança que Dobson havia providenciado para proteger o hamster do gato que queria devorá-lo.
É isso o que acontece com as leis de Deus. Se pensarmos que elas são para nos restringir e nos privar de satisfações, Satanás, "o gato", irá colocar pessoas em nosso caminho para nos dizer "Amém quanto a isso!". Satanás quer nos ver fora da vontade e da proteção de Deus, para que possa nos destruir. Quando ponderarmos as leis de Deus em nossa mente, iremos ouvir muitas vozes tentando relativizar o pecado. E se ouvirmos essas vozes de engano, acabaremos sendo enganados, fecharemos as portas das maravilhosas bênçãos do Senhor para nossas vidas e abriremos as portas de destruição para Satanás.
Satanás tem feito isso desde o início da raça humana. Ele foi até Eva e a persuadiu a fazer o que ela queria e que Deus lhe havia dito para não fazer.
Satanás sabia que a advertência de Deus era verdadeira - se ela comesse o fruto, sofreria morte espiritual e separação de Deus. O pecado nos separa de Deus e de Sua perfeita vontade para as nossas vidas. É isso o que Satanás quer e por causa disso irá, constantemente, nos bombardear com mensagens projetadas para nos levar a fazer o que queremos em vez de buscarmos a provisão de Deus.

6. Ouvimos maus conselhos de pessoas que não têm a vontade de Deus na mente.
Por fim, o último empecilho que nos dificulta identificar o desejo do Senhor para nós está nos muitos que se autodeclaram profetas e que falam apenas para conseguir nossa admiração, popularidade ou dinheiro. O Salmo 1 nos diz que a pessoa abençoada por Deus e aquela que "não segue o conselho dos ímpios". Ou seja, para encontrarmos as bênçãos de Deus, não devemos dar ouvidos àqueles que não têm o menor respeito pela Sua vontade. A pessoa não salva ou a pessoa que passa pouco tempo, ou tempo nenhum, em oração e em estudo da Bíblia, não está preparada para dar direção a qualquer pessoa. O mesmo Salmo diz que “abençoado será aquele cuja satisfação está na lei do SENHOR, e nessa lei medita dia e noite".

2 comentários:

Felipe M.Nascimento disse...

Ola obrigado, pela visita... volte sempre ao nosso blog Vida Profética... fiq na Paz...

Raquel disse...

Muito bom esse artigo! Como todos, né?